PROGRAMA DE PROTECÇÃO DO CONHECIMENTO

O Programa de Proteção do Conhecimento do SIS insere-se nos Princípios e Meios de Atuação definidos pelo Sistema de Informações da República Portuguesa de abertura e serviço à sociedade civil. Tem como missão alertar para a ameaça de espionagem e de ingerência em Portugal. Sensibiliza para o fenómeno de furto de conhecimento e para a importância de proteger a informação e tecnologia, sensível ou confidencial, das organizações que operam em Portugal, promovendo uma cultura de segurança, com vista à prevenção da ameaça de espionagem, essencialmente política, económica, científica e tecnológica. 

No decorrer do ano de 2020, 107 (cento e sete) entidades receberam encontros de esclarecimento, o que significou um universo de (684) seiscentas e oitenta e quatro pessoas. 

O setor privado foi o mais visado nas ações realizadas. Contudo, as ações em empresas e serviços do Estado foram aquelas onde se registou a presença de um maior número de pessoas por sessão.

A maioria das empresas visadas foi de setores que incorporam tecnologia. O segundo setor mais visado foi o da saúde/farmacêutico, um setor muito concorrencial, com grande componente de investigação e desenvolvimento, ou seja, com geração de conhecimento, e detentor de valor acrescentado sensível em Portugal.

A partir de março de 2020, as ações de sensibilização foram realizadas em formato de Webinar.

Neste contexto, neste último ano o Programa de Proteção do Conhecimento atualizou os seus conteúdos para o contexto do teletrabalho e para os respetivos riscos de segurança daí decorrentes, sendo a ciberespionagem e o cibercrime aspetos agora centrais nas ações de sensibilização.

Mais informações em ppc.sis.pt